Card image cap

Solitude

“Aquieta-te em solitude e encontrarás o Senhor em ti mesmo” - Teresa de Ávila

Jesus nos chama da solidão para solitude porque o medo de ficarmos sozinhos nos aterroriza.

“Solidão é quando você está sentindo falta do outro. Solitude é quando você está encontrando à si mesmo” - Osho

Nosso medo de ficarmos sozinhos nos impulsiona para o barulho das multidões.

A solidão é um vazio interior. A solitude é uma realização interior.

Solitude não é um lugar, mas um estado da mente e do coração.

Jesus viveu em “solitude em seu coração”:

1) Ele começou o seu ministério passando 40 dias e 40 noites sozinho no deserto (Mateus 4:1-11);

2) Antes de escolher os doze, ele passou a noite inteira sozinho no monte deserto (Lucas 6:12);

3) Quando recebeu a notícia da morte de João Batista ele “retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, à parte” (Mateus 14:13);

4) Após a alimentação miraculosa dos cinco mil, Jesus mandou que os discípulos partissem; então ele despediu as multidões e “subiu ao monte a fim de orar sozinho…” (Mateus 14:23);

5) Após uma longa noite de trabalho, “Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto, e ali orava” (Marcos 1:35);

6) Quando os doze retornaram de uma missão de pregação e curas, Jesus os instruiu: “Vinde repousar um pouco à parte …” (Marcos 6:31);

7) Depois da cura de um leproso, Jesus “se retirava para lugares solitários e orava” (Lucas 5:16);

8) Com três discípulos ele buscou o silêncio de um monte solitário como palco para a transfiguração (Mateus 17:19);

9) Enquanto se preparava para sua mais sublime e mais santa obra. Jesus buscou solitude do Jardim do Getsêmani (Mateus 26:36-46)

Se desejamos estar com outros de modo significativo, devemos buscar o silêncio recriador da solitude. Se desejamos estar sozinhos em segurança, devemos buscar a companhia e a responsabilidade dos outros.

Se desejamos viver em obediência, devemos cultivar ambos.

Solitude e o Silêncio


Leia Tiago 3:1-12

Sem o silêncio não há solitude.

Sob a disciplina do silêncio e da solitude aprendemos quando falar e quando refrear a nossa língua. (Tiago 3:1-12)

“Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo” (Provérbios 25:11)

Dependemos demais das palavras para manobrar e controlar os outros. Se estivermos em silêncio, quem assumirá o controle? Deus fará isto; mas nunca deixaremos que ele assuma o controle enquanto não confiarmos nele. O silêncio está intimamente relacionado a confiança.

A língua é um termômetro; ela diz qual é a nossa temperatura espiritual. Ela é, também, um termostato; controla nossa temperatura espiritual.

Somente quando tivermos aprendido a estar verdadeiramente calados é que estaremos capacitados para proferir a palavra necessária no momento oportuno.

Passos para a Solitude

Vejamos alguns passos para vivermos a solitude:

1) Tirar vantagem das “pequenas solitudes” que enchem o nosso dia a dia.
2) Encontrar uma nova fonte de alegria e significado nos pequenos trechos de deslocamento em seu dia a dia (casa - escola, escola - casa, casa - igreja, etc…)
3) Antes de deitar, prove da noite silenciosa lá fora.
4) Procurar um lugar tranquilo na casa para poder estar em silêncio e solitude (este pode ser difícil hein)
5) Encontrar lugares fora de casa, um parque, uma praia, beira mar, etc…
6) Note o seu senso de temor de que as pessoas entendam mal por que você está fazendo isso. Tente deixar que Deus seja seu justificador.
7) Tende ficar alguns períodos em silêncio.
8) Estabeleça metas realistas para a sua vida nesta fase que você está passando. Pense em pequenos passos que formarão o seu futuro. (Seria interessante manter um registro…)
9) A disciplina do estudo pode ser uma porta importante para a solitude.

Use a criatividade e o bom senso para ter um momento de silêncio em seu dia a dia.

O fruto da solitude é o aumento de sensibilidade e compaixão por outros. Surge uma nova liberdade para estar com as pessoas. Há uma nova atenção para com suas necessidades, nova responsabilidade para com as mágoas.

“Senhor, promova em nosso dia a dia momentos em que na solitude e em silêncio eu consiga verdadeiramente te encontrar e encontrar a mim mesmo. Que haja um encontro de nós dois sempre nestes momentos. Amém.”


Comentários

Seus Comentários


<- Voltar para Paginal Principal dos Artigos