Card image cap

Simplicidade

“Quando vivemos verdadeiramente na simplicidade interior, toda a nossa aparência é mais franca, mais natural. A verdadeira simplicidade … faz-nos cônscios de certa abertura, moderação, inocência, alegria e serenidade, o que é encantador quando vemos de perto e continuamente, com olhos puros. Oh quão amável é esta simplicidade! Quem me dará? Por ela deixo tudo. Ela é a pérola do Evangelho” - Francois Fénelon

Simplicidade é:

1.
ausência de complicação.
"problema de grande s."
2.
qualidade do que é simples, do que não é composto.

Simplicidade é liberdade. A simplicidade traz alegria e equilíbrio [pleno(a)]

“Deus fez o homem reto, e este procura complicações sem conta.” Eclesiastes 7:29, Bíblia de Jerusalém.

A Disciplina cristã da simplicidade é uma realidade interior que resulta num estilo de vida exterior. A tentativa de demonstrar um estilo de vida exterior de simplicidade sem a realidade interior conduz ao legalismo fatal.

Os apegos às coisas nos levam para longe deste lugar simplicidade, quando não temos uma referência em Deus, nossa necessidade de segurança nos faz ter um apego INSANO pelas coisas.

Ansiamos em ter coisas que não necessitamos nem desfrutamos. “Compramos coisas que realmente não desejamos para impressionar pessoas pelas quais não gostamos”

Precisamos acordar para o fato de que a conformidade com uma sociedade enferma significa que estamos enfermos.

Devemos fazer objeções à moderna psicose que define as pessoas pelo quanto podem produzir ou pelo que elas ganham.

Bíblia e a Simplicidade

“Se as vossas riquezas prosperam, não ponhais nelas o coração” - Salmo 62:10

“Quem confia nas suas riquezas cairá” - Provérbios 11:28

“Nenhum servo pode servir a dois senhores; porque, ou há de aborrecer um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom” - Lucas 16:13

“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra” - Mateus 6:21

“Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição” - 1. Timóteo 6:9

“Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: ``De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei ´´” - 1. Timóteo 6:9

Você já ouviu falar em ascetismo?

A palavra ascetismo vem da prática do ascese que é:

1.
FILOSOFIA
na filosofia grega, conjunto de práticas e disciplinas caracterizadas pela austeridade e autocontrole do corpo e do espírito, que acompanham e fortalecem a especulação teórica em busca da verdade.
2.
RELIGIÃO
no cristianismo e em todas as grandes religiões, conjunto de práticas austeras, comportamentos disciplinados e evitações morais prescritos aos fiéis, tendo em vista a realização de desígnios divinos e leis sagradas.

O ascetismo renúncia às posses e a simplicidade coloca as posses no lugar certo.

O ascetismo não encontra lugar para uma “terra que mana leite e mel”. A simplicidade pode regozijar-se nesta graciosa provisão da mão de Deus. O ascetismo só encontra contentamento quando humilhado. A simplicidade conhece o contentamento tanto na dificuldade quanto na abundância (Filipenses 4:12)

A simplicidade é a única coisa que pode adequadamente reorientar nossas vidas de sorte que as posses sejam autenticamente desfrutadas sem destruir-nos.

Nosso ponto de apoio

Nossa referência sempre está na bíblia, ela é o nosso ponto de apoio.

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Mateus 6:25-33

O ponto central da disciplina da simplicidade é buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça - e o que for necessário virá em sua devida ordem.

Quando o reino de Deus é verdadeiramente colocado em primeiro lugar, as preocupações ecológicas, os pobres, a distribuição equitativa da riqueza e muitas outras coisas recebem a devida atenção.

A realidade interior da simplicidade envolve uma vida de alegre despreocupação com os bens materiais.

Ansiedade

A liberdade de ansiedade caracteriza-se por três atitudes interiores:

1) Se recebemos o que temos como um dom;

Vivemos pela graça, mesmo quando se trata do “pão nosso de cada dia”. Dependemos de Deus para obter o mais simples elementos da vida: ar, água, sol. O que temos não é o resultado de nosso labor, mas do graciosos cuidado de Deus.

2) Se o que temos recebe cuidado de Deus;

Saber que é negócio de Deus, e não nosso, cuidar do que temos.

3) Se o que temos está disponível aos outros;

Martinho Lutero disse: “Se nossos bens não estão disponíveis à comunidade, são bens roubados”.

A expressão exterior da simplicidade

Em se tratando de simplicidade precisamos olhar os aspectos externos e não somente questões internas. Logo, a atitude libertadora da simplicidade afetará nosso modo de viver.

Richard Foster apresenta 10 princípios controladores para a expressão exterior da simplicidade:

1) Compre as coisas por sua utilidade e não por seu “status” - pare com o esforço de impressionar as pessoas;

2) Rejeite qualquer coisa que o esteja viciando - recuse ser escravo de qualquer coisa, exceto de Deus.

3) Crie o hábito de dar coisas - desacumule. Quantidade de coisas que não são necessárias complicam a vida.

4) Recuse ser dominado pela propaganda dos fabricantes de bugigangas modernas.

5) Aprenda a desfrutar das coisas sem possuí-las. Possuir coisas é uma obsessão de nossa cultura. Se as possuímos, achamos que podemos controlá-las; e se podemos controlá-las, sentimos que nos darão maior prazer.

6) Desenvolva um apreço mais profundo pela criação - Simplicidade significa descobrir uma vez mais que “Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém” (Salmo 24:1)

7) Olhe com ceticismo saudável todos os planos de “compre agora, pague depois”.

8) Obedeça às instruções de Jesus sobre a linguagem clara, honesta. “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno” (Mateus 5:37)

9) Recuse tudo quanto gere a opressão a outros.

10) Evite qualquer coisa que o distraia de sua meta principal.

“Senhor, oramos para que você nos dê sempre coragem, sabedoria e força para manter como prioridade número um de nossas vidas o “buscar em primeiro lugar o seu reino e a sua justiça”, entendendo tudo o que isso implica. Fazer isso é viver em simplicidade.”


Comentários

Seus Comentários


<- Voltar para Paginal Principal dos Artigos